Sucesso e abordagens no tratamento odontológico infantil

Dra. Glenda Nahás Bergamasco Dreuzzo
Especialista em Odontopediatria
Consultora Científica do Amil Dental Kids
CRO 58504 - SP

O sucesso do tratamento odontológico de seu filho (a) depende e muito de você mamãe e papai, influenciadores diretos na mudança de hábitos e estilo de vida!

Não bastam os cuidados profissionais na clínica odontológica. As orientações recebidas durante o tratamento de seu filho devem ser mantidas em casa. A escovação e o fio dental devem ser rotinas básicas para que seu filho permaneça com o sorriso sadio.

Por isso não desamine! Mesmo que ele não goste de escovar, insista e transforme a hora da higiene bucal um momento de descontração e atividades divertidas! Assim você estará oferecendo o melhor para ele e permitindo a prevenção de problemas odontológicos e principalmente, contribuindo para a saúde bucal e geral.

Durante o tratamento

Se o seu filho chorar ou não quiser permanecer na cadeira odontológica, não se preocupe.

Não podemos esperar que uma criança, em especial os de faixa etária mais baixa, fique quieta e de boca aberta desde a primeira consulta. Na infância, as crianças em geral têm muita energia e precisam liberar de alguma forma. O choro é uma forma de a criança liberar as suas tensões em experiências novas.

Além disso, como forma de fugir a uma situação desconhecida elas podem utilizar alguns meios como: tosse, vômito, etc. Não se preocupe, pois o Odontopediatra sabe como lidar com isto.

Acredite no fato de sabemos como lidar com as reações do seu filho e nunca brigue com ele durante o tratamento por ele não estar cooperando. Só fale com a criança se solicitada pelo dentista e procure falar coisas agradáveis como: animais estimações, brinquedo favorito, histórias, etc.. Devemos procurar não associar o momento da consulta odontológica com o medo.

A criança é muito esperta! Nunca engane quando for trazê-la ao consultório, pois ela poderá perder a confiança em você. Diga que vai levá-la ao dentista, porque o dentista é seu amigo e quer cuidar dos dentinhos dela com amor e carinho.

Procure não propor acordo com criança oferecendo presentes pela melhora do comportamento. Se prometer alguma coisa, não envolva a situação odontológica para não prejudicar o andamento o tratamento e o condicionamento as consultas odontológicas.

A criança precisa de segurança para se sentir tranquila. Não devemos neste sentido utilizar de comentários desagradáveis (que possam ter ocorrido com você ou outras pessoas durante tratamento odontológicos). Procure associar somente experiências positivas.

Você também é importante na construção da imagem do Odontopediatra como um amigo:

  • É bom não usar frases com “agulhas”, “picadas”, “sangue”.
  • Não diga: “pare de gritar, pare de chorar, não vai doer, não vai te machucar.” Encoraje a criança.
  • Nunca a amedronte com as expressões como: “... eu vou levar você para o dentista te aplicar uma injeção”.
  • Durante o tratamento, a mãe e/ou pai pode permanecer com a criança até 3 anos de idade, pois ela necessita da presença para se sentir tranquila. À medida que ela vai crescendo, oi pais podem ser encaminhados para a sala de espera, conforme a decisão do dentista.

Importante:

A consulta de retorno de acordo com as orientações do Odontopediatra é fundamental!

A ações na prevenção e manutenção da saúde bucal são indispensáveis para a saúde geral!

O sorriso de seu filho com o produto Dental Kids ainda tem muitas conquistas pela frente!

Menino loiro deitado na cama coberto por um cobertor